Mãe

O dom de ser Mãe

Por César Anderle 

Talvez o maior dom que Deus deu aos humanos foi o dom da mulher gerar uma vida.

Sublime e magnífica expressão de amor e doação.

 

A mulher tem em suas mãos e em sua mente o desafio de gerar uma nova esperança para

a existência humana. Toda vez que nasce um bebê, a crença de um mundo melhor se

renova e a humanidade se enche de alegria.

 

Jesus Cristo já dizia, há milhares de anos, que devemos respeitar as crianças. O nosso

futuro depende também delas e é para elas que devemos olhar incessantemente. O

respeito pela vida e pelo futuro da humanidade passa pela gratidão e pela educação que

daremos aos pequeninos.

 

A responsabilidade de gerar uma criança é, a partir deste ato, educá-la para ser um bom

jovem e um cidadão coerente. Para isso, os ensinamentos e aprendizados que os pais

darão a ela são de fundamental importância.

 

O carinho, o afeto, a bondade, a humildade, o bem querer, a gratidão e o respeito são

herdados ainda no ventre da mãe. A capacidade de estabelecer uma conexão intra-uterina

é privilegio da mulher, só ela detém este dom, que se coloca como principal alicerce do

caráter do futuro bebê. A presença e o carinho do pai se agrupa nestes momentos e

fortalece o convívio do bebê com sua futura família.

 

Ser mãe é uma arte. A mãe nos dá exemplo, nos encoraja, nos fortifica, nos ensina, nos

puxa a orelha quando necessário, nos protege. Uma mãe sofre com o sofrimento do filho,

ela se põe no lugar dele, avança sobre os que fazem mal pelo simples fato de querer o

bem do seu filho.

 

A ternura dos olhos de uma mãe ao encostar o bebê em seu peito a diferencia dos

homens, sem sombra de dúvidas. O homem tem muito que aprender com a paciência e a

doação de uma mãe.

 

As emoções vividas pelas mães são indestrutíveis em sua memória. O pulsar do

coraçãozinho batendo em seu ventre as deixam frágeis e, ao mesmo tempo, corajosas

para encarar qualquer situação. A dedicação de uma mãe é exemplar, nunca desiste,

jamais fraqueja, se doa por inteiro. É difícil para um homem descrever essas situações

mas, ao mesmo tempo, é fácil compreender o sentimento que estes gestos representam.

A mãe suporta dores, calafrios, angústias, momentos de desconforto. Ela põe em prática

toda sua força para entender melhor o seu filho, não se esquiva de afazeres diários, é uma

guerreira de fato, nunca deixa de amar, por pior ação que um filho possa ter vivenciado. O

amor de mãe não tem preço.

 

Parabéns mamães pelo seu dia e continuem a ser dóceis e afetivas não somente com

seus filhos, mas com todas as pessoas. Quem sabe assim, um dia, a humanidade seja

diferente e encontraremos então a fórmula ideal para uma vida melhor.

Mãe

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *