Após aprovação de lei municipal, Hospital Tacchini libera entrada de animais de estimação para visitação a pacientes

Ainda em abril do ano passado, a administração do Hospital Tacchini manifestou-se favorável ao projeto de lei do vereador Gustavo Sperotto, o qual tinha por objetivo autorizar que pacientes internados em hospitais públicos, privados e conveniados ao SUS no município pudessem receber a visita de seus animais de estimação. Recentemente a lei foi aprovada na Câmara de Vereadores, indo ao encontro do projeto interno ‘Animal no Hospital’, desenvolvido no Tacchini. A ação, realizada em parceria com a ONG Ações para o Bem, permitiu que pacientes internados na ala psiquiátrica recebessem a visita de cachorros, de modo a contribuir com o tratamento de todos.

Após a aprovação em dezembro último, o Hospital Tacchini já permitiu a um paciente receber a visita de seu animalzinho de estimação. “Desde que fomos procurados pelo vereador Sperotto, sempre nos colocamos favoráveis, pois sabemos o quanto um animal faz a diferença na vida de uma família. Propomos alguns ajustes ao projeto de lei e internamente ajustamos nossas rotinas junto às equipes e a primeira experiência foi positiva”, relata a diretora técnica da instituição, doutora Roberta Pozza.

 DSC02838

Como é possível colocar a lei na prática – Todo paciente ou acompanhante deve manifestar seu desejo junto à equipe assistencial e obedecer aos requisitos da lei e pelo próprio hospital. No Hospital Tacchini, a ação é coordenada pelo Serviço de Controle de Infecção Hospitalar. A médica infectologista Nicole Alberti Golin, diz que todos os casos são avaliados individualmente, envolvendo a família e a equipe médico assistencial. “As visitações apenas serão liberadas para pacientes que estão no hospital há pelo menos 30 dias, sem previsão de alta ou que estejam em cuidados paliativos. Mas mesmo assim, se não houver condições, não poderemos expor o paciente a fim de não prejudicar sua recuperação”, explica. Para ter acesso ao hospital, o pet deve ser de pequeno porte, ter carteira de vacinação atualizada, laudo veterinário constatando sua saúde e comprovante de banho em pet shop nas 24h anteriores à data da visita.

 37880762_2039085252776652_5693738750174035968_n

Em fevereiro último, o Hospital Tacchini recebeu a primeira visita de um animal de estimação às suas dependências. O paciente, que tinha dificuldades de deslocamento, recebeu no próprio leito a visita de sua cadelinha Shih Tzu, Cacau, de 10 anos. “Foi um caso excepcional, onde foi preciso preparar o ambiente para este momento. É importante que todos tenham consciência, uma vez que não se trata de algo simples, embora pareça. Estamos falando de um hospital, onde o foco é a saúde e não podemos expor nossas equipes, pacientes e até mesmo os familiares”, alerta a doutora Nicole. “Mas apoiamos sim a iniciativa e sabemos o quanto isso traz benefícios na recuperação dos pacientes”, conclui a médica.

A aprovação do projeto foi ao encontro de um antigo desejo da família. “Durante cinco anos em que enfrentamos a doença com o pai, sempre pensamos em levar a Cacau durante os períodos de internação, uma vez que os dois eram um só. No entanto, sabíamos das restrições e isso nunca foi possível”, relata a arquiteta Claudia Alberici Pinto. Ela reconhece que requisitos do projeto não são nada exagerados. “Não vimos como questões burocráticas demais, uma vez que o Hospital cuida de muitas pessoas em diversificados estados de saúde e com diferentes patologias. Assim, todo cuidado é imprescindível”, comenta.

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *