Inadimplência bento-gonçalvense cresce 14% em 2018

Levantamento divulgado pela CDL-BG aponta que dívida acumulada ultrapassa R$ 15 milhões

Os números divulgados pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Bento Gonçalves sobre a inadimplência no município são expressivos. Em 2018, os registros lançados no SPC somam R$12.850.188,00 em dívidas. Se comparado com 2017, o crescimento é de 14% – já que naquele ano o endividamento dos bento-gonçalvenses era de R$ 11.269.781,99.

É verdade que o montante da dívida aumentou. Mas o número de devedores, considerando as pessoas físicas no SPC, pelo contrário, retrocedeu 3,9%. Porém, o valor da dívida pela qual esse grupo responde cresceu 6,08% (no comparativo de 2018 com 2017). “Isso nos permite afirmar que menos pessoas estão devendo mais, valores maiores”, destaca o presidente da entidade, Marcos Carbone. Refinando a observação dos indicadores é possível perceber que, em 56,47% dos casos, as dívidas têm o ticket médio de até R$ 250. Em 24,10% deles, a inadimplência ocorre em compras com valores superiores aos R$ 500. “Nota-se que o consumidor deixa de pagar aquelas contas com valor da parcela mais alto. Esse comportamento deve ser levado em consideração pelo lojista no momento de avaliar a concessão de crédito”, destaca o presidente.

Prova disso é que o número de registros de cheques no SPC caiu 15% no comparativo de 2018 com 2017 – sinal de que os lojistas estão mais criteriosos na hora de aceitar esse tipo de pagamento. “Consultado previamente o banco de dados do SPC Brasil, o comércio se previne de muitos casos de inadimplência, e busca construir com o cliente uma forma de viabilizar a venda e evitar o prejuízo”, comenta.

O levantamento da CDL-BG mostra, ainda, que a maior fatia do bolo dos inadimplentes – 72,70% – está concentrada na faixa etária que compreende dos 30 aos 64 anos. As mulheres continuam liderando o ranking: respondem por 64,62% dos casos. “Há uma explicação: normalmente, são elas as responsáveis pelas compras da família, e os crediários costumam ficar no nome das mulheres”, pondera.

Dívida das pessoas jurídicas foi a que mais cresceu

Outro indicador que merece atenção é o crescimento impressionante de 73% no total de registros de inadimplência envolvendo pessoas jurídicas – ou seja, empresas. Só nesse segmento, o valor contabilizado em dívidas aumentou mais de 400% e bateu na casa dos R$ 3,2 milhões.

Acumulado da inadimplência é ainda maior

É verdade que a inadimplência em Bento Gonçalves cresceu – e o montante acumulado é ainda maior. Se o panorama considerar os dados trazidos pela inclusão da Prefeitura de Bento Gonçalves no rol de clientes do Serviço de Proteção ao Crédito da CDL-BG, o total da dívida em 2018 sobe para impressionantes R$ 15.159.629,00. A Prefeitura passou a utilizar o SPC Brasil e ali fazer seus registros de inadimplência, no final de 2017 – isso adicionou à contabilidade do levantamento os devedores de taxas e tributos como o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), por exemplo.

“Em 2017, a Prefeitura não era usuária do SPC Brasil. Por isso, não podemos considerar esse indicador no comparativo deste ano com o resultado acumulado em 2018, que já contabiliza tais números. Mas podemos analisar os valores absolutos e hoje, o panorama que a CDL-BG apresenta é o mais fiel retrato da inadimplência no município de Bento Gonçalves e seu estudo cumpre uma importante função para quem trabalha com comércio: permite conhecer os hábitos de compra do consumidor e alerta o lojista para que faça cada vez mais vendas inteligentes, ou seja, aquelas pelas quais efetivamente recebe o pagamento”, pondera o presidente da entidade, Marcos Carbone.

No Brasil

O percentual de inadimplentes em âmbito nacional também segue aumentando: de acordo com o último levantamento divulgado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo SPC Brasil, em novembro de 2018, o índice cresceu 6,03% – na comparação com o mesmo período do ano anterior. O país encerrou novembro com aproximadamente 63,1 milhões de brasileiros com o CPF negativado em virtude de atrasos no pagamento de contas. A mesma pesquisa ainda revelou que na região Sul 37% da população adulta está inadimplente – isso significa 8,41 milhões de pessoas endividadas.

Verificação de crédito como aliada dos lojistas

Para garantir a efetivação de bons negócios, a recomendação da CDL-BG é que os comerciantes analisem criteriosamente a concessão de crédito em seus estabelecimentos. “Não pode haver constrangimento por parte do lojista em avaliar o perfil do cliente. É importante que ele adote essa prática como um procedimento padrão em seu comércio, principalmente como forma de evitar prejuízos decorrentes da inadimplência. Existem serviços e ferramentas que facilitam muito essa tarefa no dia a dia”, relembra Carbone.

Com o intuito de auxiliar seus associados nessa missão, a entidade opera com exclusividade no município os serviços do SPC Brasil. O sistema de informações consolida-se como o mais completo banco de dados da América Latina em referências creditícias sobre pessoas físicas e pessoas jurídicas, auxiliando na tomada de decisões para concessão de crédito em todo país. Por meio do SPC Brasil, o usuário tem acesso ao banco de dados com mais de 2.200 entidades presentes em todas as capitais e nas principais cidades de todos os estados. Para acessar o serviço, basta comparecer na sede da CDL-BG na Rua Marechal Deodoro, Ed. Zanoni, no centro do município, e solicitar a consulta. Mais informações pelo site www.cdlbento.com.br.

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *