Deficiência de Cálcio ou fundo preto em tomates

aldacir_pancotto

Aldacir H. Pancotto
Técnico Agrícola
EMATER/RS-ASCAR
Santa Tereza

O tomateiro é muito cultivado em nossa região, seja em áreas comerciais, ou em pequenos quintais, tanto no interior como nas cidades.

É, sem dúvida, uma das culturas mais plantadas, porém é um dos cultivos que mais tem problemas durante todo o ciclo de vida. O tomateiro é muito suscetível a doenças como fungos, bactérias e vírus. Também existe um problema muito comum no tomate, a deficiência de cálcio, conhecida como fundo preto. A maioria dos produtores, principalmente os de fundo de quintal, quando se defrontam com esse problema, sentem dificuldades em resolvê-lo.

O sintoma característico é uma lesão bronzeada clara e flácida na extremidade do fruto, que se transforma em uma necrose deprimida, de coloração marrom escuro. A lesão tipicamente aumenta e se torna mais afundada, frequentemente acompanhada por uma podridão seca. Um fungo preto pode crescer na superfície da lesão. Às vezes, há uma necrose dos tecidos internos do fruto, com poucos ou nenhum sintoma externo, conhecido por coração preto. Normalmente, os frutos que estão na metade do desenvolvimento são os primeiros a mostrar os sintomas. Os frutos amadurecem prematuramente e não são comercializáveis.

Em geral, os sintomas estão relacionados com a disponibilidade deste nutriente para a planta e não com o baixo suprimento no solo. O cálcio é fornecido para os tecidos da planta através da água absorvida pelas raízes. Os sintomas podem aparecer se o solo ficar muito seco entre as regas. A deficiência de cálcio ocorre principalmente em solos arenosos com pouca retenção de água, solos com pH baixo ou solos ricos em sódio ou amônia. Em geral, o pH ideal do solo para tomateiros fica em torno de 6,5. A umidade elevada do ar e o alagamento dos solos também podem diminuir o transporte de água para os tecidos e, assim, menos cálcio é absorvido.

Para pequenas áreas, cascas de ovos podem ser usadas. Elas contêm cálcio na forma não solúvel, que não fica disponível para a planta absorver, a menos que esteja finamente moída. Para converter o cálcio em uma forma acessível, depois de triturar totalmente as cascas de ovos, deve-se misturar o pó fino com vinagre. A capacidade de retenção da umidade pode ser melhorada adicionando matéria orgânica ao solo. Um composto ou esterco também pode ser utilizado para melhorar a quantidade de cálcio no solo.

O cálcio pode ser fornecido pela calagem (carbonato de cálcio), gesso (sulfato de cálcio) ou fertilizantes líquidos. O calcário dolomítico ou com grande quantidade de cálcio pode ser usado como fonte para a planta e para corrigir o pH do solo. O correto é fazer a calagem de dois a quatro meses antes do plantio dos tomateiros e de manter uma umidade adequada do solo. Aplicações foliares de cálcio não são eficientes contra a podridão apical do fruto, devido ao baixo transporte de cálcio para eles. Tome cuidado com o cloreto de cálcio, porque em altas temperaturas (acima de 30 °C) ele pode queimar as plantas. A pulverização de cálcio não substitui o manejo adequado de irrigação e fertilização.

Medidas preventivas

Escolha uma variedade de tomateiro menos suscetível à patologia. Teste o pH do solo através da uma análise. Se necessário, faça a calagem para obter um pH dentro do limite ideal. Durante o desenvolvimento inicial do fruto, não fertilize demais com nitrogênio. Quando estiver trabalhando perto das plantas, tome cuidado para não machucar as raízes. Regue com frequência, mas não em excesso. Uma cobertura plástica ou verde (palha ou serragem) pode ajudar o solo a manter a umidade. Monitore a plantação regularmente e remova frutos com os sintomas.

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *