Brigada Militar de Garibaldi conta com novo sistema de videomonitoramento

A sala de operações da Brigada Militar de Garibaldi passa a contar com um novo sistema de videomonitoramento, que permitirá um trabalho integrado e mais eficaz aos órgãos de segurança. A inauguração do equipamento, que conta com quatro telas de 49 polegadas, integrou as ações em comemoração aos 118 anos do município.

O novo sistema permite um monitoramento mais minucioso das imagens captadas nas cerca de 15 câmeras espalhadas em pontos estratégicos de Garibaldi. Parte dessas câmeras já contam com tecnologia IP, que geram imagens de alta resolução, inclusive à noite, e as demais estão sendo substituídas gradativamente.

Para reforçar o sistema, há ainda quatro câmeras de Leitura de Placa Remota (LPR), que registram veículos em situação irregular, como roubo, furto ou clonagem, e são automaticamente detectados se captados no perímetro do videomonitoramento.

O proprietário da empresa Contel, responsável pela instalação dos equipamentos, Cristiano Bertol, explicou que é realizada a manutenção periódica e corretiva do sistema, no qual as imagens ficam gravadas. “Garibaldi foi um dos pioneiros no Estado a ter a preocupação em contar com as câmeras com leitura de placa”, afirmou ao apresentar os equipamentos no último dia 30 de outubro.

 Novo sistema de videomonitoramento BM - Priscila Pilletti (3)

O capitão Rogério Schuh dos Santos comemorou o investimento realizado em um momento de avanço da criminalidade. “Hoje não temos condições de colocar um policial em cada esquina. Não temos como mensurar como isso nos ajudará”, afirmou. Além de dispor de um servidor monitorando as imagens, as mesmas são enviadas a central regional de Bento Gonçalves.

 Até o ano de 2020, o projeto é chegar a 50 câmeras instaladas no município, de acordo com o prefeito Antonio Cettolin, que citou mais cerca de 15 equipamentos adquiridos via Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável da Serra Gaúcha – Cisga. “Contamos com a BM para auxiliar a definir os pontos mais críticos para a colocação dos equipamentos”, disse Cettolin, que ainda sugeriu ao Conselho Comunitário de Pró-Segurança Pública (Consepro) realizar uma parceria envolvendo o empresariado local para a aquisição de mais equipamentos. Assim, com as 30 já existentes adquiridas com recursos municipais, haverá uma proteção global, através do cercamento eletrônico de todo o município.

 O secretário municipal de Segurança e Mobilidade Urbana, Carlo Mosna, destaca a importância de trazer resultados por meio do trabalho em conjunto dos órgãos de segurança, inclusive entre municípios.

 Foto: Priscila Pilletti

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *