Exposição “Intestino Gigante” supera expectativas em Carlos Barbosa

Mais de mil pessoas passaram pela rua Coberta, no Centro de Carlos Barbosa, no último dia 07, onde o Hospital São Roque mostrou à comunidade a exposição do ‘Intestino Gigante’. Numa ação conjunta com o Instituto Tacchini de Pesquisa em Saúde (ITPS) e do Instituto do Câncer, a exposição proporcionou à comunidade barbosense e região, o conhecimento das principais estruturas do intestino humano, bem como as doenças que podem afetá-lo, entre elas, o câncer. Conforme a coordenadora administrativa do Hospital São Roque, Cátia Argenta, o número de visitantes foi bastante expressivo, superando as expectativas. “Mais uma vez a comunidade mostrou-se participativa e, como sempre, apoiando nosso hospital. Estão todos de parabéns”, elogia, ressaltando que as longas filas registradas são a resposta do quanto as pessoas podem e devem se interessar por realizar exames preventivos.

Ao final da visita, as pessoas eram abordadas pela equipe do ITPS e conforme seu perfil tiveram a oportunidade de responder a um questionário e serem encaminhadas para exames preventivos, de forma gratuita. Pelo menos, 23 pessoas se voluntariaram a participar dos projetos de pesquisa desenvolvidos pelo ITPS.

20180907_103701 menor

Conforme a gerente do ITPS, Doutora Juliana Giacomazzi, mesmo após a exposição, o Instituto continua a realizar o projeto que viabiliza a detecção de tumores do intestino, ofertando exames gratuitos à população. “As pessoas que não visitaram a exposição poderão participar da nossa pesquisa e, dependendo das informações prestadas, realizar exames preventivos. Para participar, basta se dirigir ao ITPS, em Bento Gonçalves ou ao Hospital São Roque”, explica. O ITPS fica localizado na rua General Osório, centro de Bento Gonçalves, anexo à farmácia Tacchimed e atende pelo telefone 3455-4333, ramal 1125 e o Hospital São Roque, na Avenida Presidente Kennedy, 343, contato é o 54 3461-9200.

Câncer do Intestino

– Terceiro tumor mais frequente tanto em homens quanto em mulheres, ocorrendo mais frequentemente, depois dos 50 anos.

– Seis, em cada 10 pacientes, chegam ao Hospital Tacchini* em estágio avançado, ou seja, a lesão não foi identificada precocemente. (*Hospital Tacchini é referência regional para diversos municípios na região).

– 15% dos pacientes diagnosticados com a doença apresentam idade menor ou igual a 50 anos.

– Maioria das lesões tem crescimento lento, permitindo a realização de exames de detecção da doença ainda na fase em que não se transformou em câncer.

– Sinais que devem ser observados por quem não costuma realizar exames preventivos e que podem originar o câncer de intestino: intestino preso e diarreia; alteração da espessura das fezes; presença de sangue, muco e catarro junto às fezes; percepção de evacuação incompleta; desconforto abdominal; cólicas; emagrecimento; anemia ou fraqueza.

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *