Hospital Tacchini repagina Centro Obstétrico

 

roberta pozzaO Centro Obstétrico do Hospital Tacchini está sendo repaginado. A reforma, que iniciou no último mês de fevereiro, com previsão de término para abril deste ano, objetiva tornar o espaço mais adequado aos melhores padrões de assistência ao nascimento.A afirmação, da diretora Técnica Médica do Tacchini Roberta Pozza, foi feita em evento que reuniu representantes das Associações de Moradores de Bairros, da Administração Municipal, do Conselho Municipal de Saúde e da Imprensa para prestação de contas sobre os recursos que são repassados pelas esferas Federal, Estadual e Municipal à Instituição.

O encontro aconteceu no último dia 20 de março, no auditório no Hospital, ocasião em que também foram apresentados projetos e  futuros investimentos planejados pela Tacchini Sistema de Saúde. Além do presidente do Conselho de Administração, Daniel Ferrari e do superintendente executivo, Hilton Mancio, estiveram presentes o secretário municipal de Saúde, Diogo Segabinazzi Siqueira, o presidente da Câmara de Vereadores, Moysés Scussel Neto e o representante da União das Associações Comunitárias de  Moradores de Bairros de Bento Gonçalves, Antonio Dallazen.

Roberta Pozza

Em sua explanação, o gerente de Relações com o Mercado, Humberto Godoy, destacou que em 2017 o Hospital Tacchini investiu  na oferta de serviços em saúde para a comunidade, aportando mais de R$ 22 milhões, praticamente o mesmo valor que foi repassado pelo Fundo Nacional de Saúde. “É importante que a comunidade entenda isso e continue apoiando o Hospital. Somente assim, teremos condições de seguir nossa meta, focada em investimentos e em soluções integradas de saúde que visem melhorar a qualidade de vida das pessoas e mantendo-se autossustentável”, explica. ( foto: Kátia Bortolini)

 

Serviços prestados pelo SUS no Tacchini em 2017

O Hospital Tacchini, ao longo de 2017, aportou R$ 22,135 milhões para cobrir as despesas geradas para atendimento ao SUS, as quais não foram repassadas pelas esferas governamentais. Assim como até 2017, a tabela do SUS não sofreu reajustes e os custos seguiram aumentando e foram absorvidos pelo Hospital. Além disso, houve redução nos valores repassados, enquanto os custos do Tacchini para atendimento ao SUS chegaram a R$ 50,67 milhões.

Quanto aos serviços prestados ao SUS em 2017, o percentual da Instituição chega a 63,94%, assim distribuídos:

– 185 mil atendimentos;

– 7.908 internações;

– 31.296 exames de imagem (raio-X, ecografia, tomografias, entre outros);

– 194.661 exames de laboratório;

– 16.143 sessões de radioterapia e quimioterapia;

– 4.326 cirurgias

– 1.060 partos

 

Receitas por fonte pagadora

– Valores projetado para receber em 2017 via SUS: R$ 40.388 milhões

– Valores repassados pelo SUS: R$ 32,890 milhões. Deste total, R$ 24.400 milhões são oriundos do Governo Federal; R$ 4,325 milhões são repasses do Governo do Estado e R$ 4,164 milhões são recursos da Prefeitura Municipal.

Recursos aplicados pelo Hospital Tacchini: R$ 22.135 milhões, ou seja, para cada real repassado, o Hospital Tacchini ainda precisou aportar R$ 0,67.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *