Novo presidio para a Bento com mais de 100 mil habitantes onde surgem mazelas sociais

“Quando os municípios ultrapassam os cem mil habitantes começam a surgir as mazelas sociais. Conglomerado de pessoas em áreas verdes invadidas, sem a mínima infra estrutura, é terreno fértil para outros tipos de atividades”, observou o subcomandante do  3º Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas, major Alvaro Martinelli, em reunião ocorrida na tarde de hoje(28) no Sindilojas de Bento Gonçalves.

O encontro, promovido pela entidade, em parceria com a CDL, reuniu lojistas  do centro da cidade que foram vítimas de furto e assalto nos últimos dias. Na ocasião, o secretário municipal de Segurança, Paulo Marinho, adiantou que estão em fase final as tratativas para a construção do novo presídio, na Linha Palmeiro. Segundo Marinho, o gerenciamento da permuta de imóveis do Governo do Estado no município para o custeio da obra será feito por uma empresa indicada pelo próprio Estado. Ele adiantou que o prédio será construído em estruturas modulares, em um prazo de até nove meses.  Adiantou ainda que serão abertas 450 vagas para regime fechado e 120 para semi aberto.

Já o presidente da Fundação Consepro, Elton Gialdi, ressaltou os investimentos que a entidade está fazendo no aparelhamento da Brigada Militar através de donativos das empresas locais, entre eles a construção no quartel do 3º Batalhão, no bairro Vila Nova, um alojamento com capacidade para 35 pessoas, que está sendo utilizado como base para treinamento de novos PMs. Também salientou que a fundação vai adquirir uma viatura para a Delegacia de Pronto Atendimento. ” Será um veículo potente porque bandido conhece a linguagem segurançada ostentação”, afirmou Gialdi.

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *