Sindicato da Serra Gaúcha agora “de fato e de direito”

Em posse do registro sindical, entidade amplia atuação voltada a gestão do agronegócio

“Hoje somos sindicato de fato e de direito. Estamos trabalhando como Sindicato da Serra Gaúcha desde 2013. Mas o Registro Sindical, publicado no Diário Oficial da União no dia 24 de abril deste ano, ampliou consideravelmente os meios de atuação da entidade em prol do agronegócio em sua área de abrangência”. A avaliação é do presidente da entidade, Elson Schneider. O sindicato, sediado em Bento Gonçalves, com extensões de base nos municípios de Pinto Bandeira, Monte Belo do Sul, Santa Tereza, Garibaldi e Carlos Barbosa, representa empreendedores com CNPJ na área rural. Atualmente, são 750 associados, de 300 famílias.

sindicato ruralSchneider ressalta que o objetivo da entidade é facilitar a gestão de propriedades e atividades rurais através de orientações, convênios, prestação de serviços técnicos e acessos a novos aprendizados. Como exemplo de gestão cita o painel de custo de produção, com a participação de economistas de entidades e universidades, ocorrido no Instituto Federal, em Bento Gonçalves, agora em julho. O Presidente acrescenta também que o Sindicato encaminha propostas de financiamentos bancários para os produtores dos municípios de
abrangência.

Parceria

“Queremos fazer uma profícua parceria com a nova Diretoria do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Bento Gonçalves. Com a cadeia unida, fica mais fácil superar obstáculos”, salienta Schneider. Ele afirma que o atual cenário do meio rural dos municípios abrangidos pelas duas entidades é favorável a atuações sindicais voltadas “a dar mais liberdade ao produtor”.

Schneider convida a conhecer a sede do Sindicato Rural da Serra Gaúcha, situada na rua Getúlio Vargas, bairro Cidade Alta. Também convida os produtores a se agendarem para visitar a 2ª Tecnovitis, que acontecerá de 6 a 8 de dezembro, na Comunidade 8 da Graciema e no Complexo do Hotel Villa Michelon. Mais informações pelos fones 3702.2217 ou 3702.2216.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *