Dall’Onder Cicloturismo pelo Vale dos Vinhedos

Por Natália Zucchi

vai de bike 222Turismo de bike na região de morros da Serra é mesmo possível. O Dall’Onder Grande Hotel, de Bento Gonçalves, primeiro do segmento no Brasil a investir no cicloturismo, oferece passeios para os principais roteiros turísticos de Bento Gonçalves, Garibaldi e Farroupilha através do Dall’Onder Cicloturismo. As opções são Vale dos Vinhedos, Estrada do Sabor, Caminhos de Pedra, Vale do Rio das Antas e Salto Ventoso, com durações opcionais de quatro, seis ou oito horas de percurso, flexibilidade que o visitante encontra para se aventurar sobre duas rodas.

Que tal de bike no Vale dos Vinhedos? Numa manhã ensolarada do último mês de fevereiro testei o roteiro de quatro horas e me senti completamente turista na minha cidade natal – a experiência da bike traz novas perspectivas das paisagens que cercam a cidade – e encantam!

vai de bike3Por volta das nove horas da manhã, saímos do Dall Onder Grande Hotel com o carro de apoio com destino ao Vale dos Vinhedos. No grupo estavam as paulistanas Marcia Regina Colavite de Oliveira e Mariana Oliveira Tripoli de Mattos, mãe e filha que também realizaram o passeio pela primeira vez. Fomos guiadas por Roger Leonardo e Luciano Pacheco, condutor e instrutor da equipe do Dall’Onder Cicloturismo. Chegamos ao posto DiTrento na RS 444, onde fizemos alguns alongamentos, recebemos os equipamentos de segurança e nossas bikes – super confortá- veis. No carro de apoio, bicicletas elétricas também disponíveis para ajudar nos trechos mais íngremes.

Na Estrada Buarque de Macedo iniciamos o cicloturismo com uma leve subida, tranquila para iniciantes. Enquanto pedalávamos em companhia do carro de apoio, Pacheco contava a história da região caracterizada por elementos do trajeto que íamos avistando. Nossa primeira parada foi na Gruta Nossa Senhora de Lourdes. Seguimos para a Rota dos Espumantes até a Borghetto Estrada Geral. Nela, visitamos os parreirais a família viticultora de Olivio Milani, passeio perfumado por grandes cachos das variedades de uva Itália Branca e Ruby. Seguimos para a visita e degustação na vinícola Dom Laurindo, a primeira do roteiro.

Através da RS 444, chegamos até a Via Trento. A adrenalina das descidas fica por conta da velocidade alcançada pelas bikes e pela paisagem composta por vinhedos e propriedades históricas. Visuais incríveis! Entre as belezas naturais da região e as subidas, chegamos na vinícola familiar Mariani, produtora de produtos orgânicos, com degustações e visita a propriedade.

vai de bike que tal de bikeApós, seguimos por estrada de chão até a Pizzato Vinhas e Vinhos, na Linha Santa Lúcia, parada final do nosso passeio. Antes da degustação, confraternizamos com picnic na área externa da vinícola, com uma vista linda para os parreirais. Foram servidos iogurtes da Casa da Ovelha, biscoitos, pães e sucos produzidos pelo Dall´Onder, além de frutas diversas. Abastecidos, após a última degustação de vinhos e espumantes finos, retornamos para o hotel no carro de apoio, onde ainda é possível apreciar as paisagens do roteiro.

Com tanta beleza, não poderíamos ter ficado menos satisfeitas com a experiência. “Achei fantástico, um roteiro encantador, foi uma experiência completa. O auxilio e as explicações dos guias tornou o passeio muito rico. A forma de vida e trabalho passada de geração e geração é muito bonita aqui e para nós foi uma forma bem íntima de conhecer a cultura da região”, salienta a turista Márcia.

vai de bike 5Dall’Onder Cicloturismo

Desde novembro de 2014, a equipe do Dall’Onder Cicloturismo já atendeu mais de 900 pessoas, 99% delas turistas. A maioria são jovens, de 25 e 35 anos, de São Paulo e do Rio de Janeiro. O maior movimento é no verão. Até agora, o recorde de público é o de fevereiro de 2016, com 95 pessoas envolvidas, entre os cinco roteiros.

Mas no inverno não é diferente. Conforme o instrutor Ariel Kafer, o frio tem atraído ciclistas já adaptados ao clima rigoroso desses passeios. Kafer lembra que no ano passado, foram feitos passeios nos meses de junho a agosto com temperaturas a -2ºC.

“É um atrativo turístico que está crescendo. Em meio a crise, é uma inovação. O turista busca o contato com a natureza, a tranquilidade. Nossos roteiros são longe das rodovias, em meio a cenários agradáveis para o visitante”, observa o empreendedor Tarcísio Michelon.

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *